sábado, 10 de outubro de 2015

Svetlana Alexievich: Prémio Nobel da Literatura







O Prémio Nobel da Literatura foi esta quinta-feira atribuído em Estocolmo à  bielorrussa Svetlana Alexievich, autora de livros sobre as mulheres na II Guerra, os soldados soviéticos mortos no Afeganistão, as consequências do acidente nuclear de Chernobyl ou a criação e sobrevivência do Homo sovieticus.

Na sua obra, a polifonia elogiada pela Academia Sueca traduz-se na forma como a jornalista dá voz a centenas de testemunhos, homens e mulheres protagonistas anónimos da história, a favor ou contra um regime.

«Não estou preparada para julgar como politóloga ou como economista. Queria simplesmente organizar todo esse caos. A sociedade desintegrou-se, atomizou-se, uma grande quantidade de ideias trabalham neste espaço. A minha tarefa era escolher as principais direções das correntes enérgicas da vida, dar-lhes uma forma literária, fazer isso com arte.
Queria que cada qual gritasse a sua verdade. Deixei falar toda a gente: os carrascos e as vítimas. Estamos habituados a sentir-nos uma sociedade de vítimas. Mas a mim sempre me interessou porque é que os carrascos estão calados? Porque é que o bem e o mal se igualaram?». 
Svetlana Alexievich



Só há um livro de Svetlana Aleksievich publicado em Portugal. Trata-se de "O Fim do Homem Soviético – Um Tempo de Desencanto", publicado em abril deste ano pela Porto Editora.







Sem comentários:

Enviar um comentário