quinta-feira, 28 de maio de 2015

Plano Nacional de Cinema (PNC) com Manoel de Oliveira


Lembro-me de ouvir Manoel de Oliveira referir que «Por cá sou mais conhecido pela minha idade do que pelos meus filmes».
Ora, contrariando esta ideia, os alunos dos 7.ºs e 10.ºs anos terão a oportunidade e o privilégio de contemplarem "Aniki Bóbó", obra datada de 1942, em 35mm.
Este é um dos objetivos do PNC: «Divulgar um corpus de obras essenciais do património cinematográfico nacional» e confesso que não vislumbro outra possibilidade, que não a de prosseguir o desenvolvimento da cultura cinematográfica dos alunos pelo Mestre Manoel de Oliveira. 
Deste modo, a atividade "O cinema está à tua espera", dinamizada no âmbito deste projeto, pretende homenagear o realizador. 
Manoel de Oliveira, afigura-se-me como Bérenger de Ionesco: recusa-se a morrer. E a utopia da eternidade começa a concretizar-se quando se contempla a obra do Artista. 

Celebrar Manoel de Oliveira, imortalizando-o, é possibilitar às novas gerações o visionamento dos seus filmes. 

Sobre a obra filmíca "Aniki Bóbó", eis o que o realizador exprimiu acerca das suas motivações intrínsecas:

«É uma história um tanto ingénua, mas que encerra muitas das minhas preocupações. (...) A palavra ainda não era, para mim, a revelação que depois foi. "Aniki-Bóbó" vive muito mais da imagem do que da palavra (...).
...todos os meus filmes vão parar ao desconhecido, ao que se descobre por detrás do desconhecido. Porque a morte é uma espécie de cortina preta que nos impede de saber a mais pequena coisa. Para além da morte, de mais nada as pessoas se apercebem. Portanto, isto desperta logo a curiosidade e a aventura de pensar sobre o que estará para o lado de lá, para além dessa cortina negra. 
Procurando contar uma história tão simples, queria reflectir nas crianças os problemas dos adultos, aqueles que estão ainda em estado embrionário; pôr em contraposição a noção do bem o do mal, do ódio e do amor, da amizade e da ingratidão. Queria sugerir o medo da noite e do desconhecido, a atracção pela vida que pulsa em cada coisa à nossa volta, com força e com convicção.»
 Entrevista a João Bénard da Costa, 1989. 




O filme será apresentado por um convidado muito especial, o Prof.  do ESMAE-IPP e realizador Jorge Campos.







Se queres saber mais, consulta os links dos jornais Público e SOL, da Revista Sequences, e a entrevista feita pelo Expresso ao realizador.
Aconselho, ainda, a leitura do artigo «Manoel de Oliveira - Uma História do Cinema Português» de João Simão.



 A Coordenadora do PNC, Amarante

Nota: Esta iniciativa conta com os apoios da Câmara Municipal de Amarante e do Cineclube de Amarante.

Poema de Mário Cláudio


FELES

Por todo um Inverno,
O amor lhe dilacerou o ventre,
Com fundas garras de gelo.

E a Primavera zumbiu,
Sobre sua cabeça,
Numa vertigem de pólen.

Senta-se agora,
Junto à lareira do Outono,
E é um bule de porcelana.

Mário Cláudio, Dois Equinócios, Porto, Campo das Letras, 1996.

domingo, 17 de maio de 2015

Porta-fólios de Francês


   






Encontra-se em exposição na BE os portfólios da disciplina de Francês das turmas A, B e C do oitavo ano. 

Parabéns aos professores e respetivos alunos!

Nota: O dicionário da Porto Editora em linha (www.infopedia.pt) regista portfólio, portefólio e porta-fólio. Trata-se de um termo com grafia instável em português, admitindo-se essas três variações gráficas do aportuguesamento da palavra inglesa portfolio, podendo ainda os falantes optar por usar o estrangeirismo grafado em itálico ou entre aspas.
Assim, e ainda que existam quatro opções, recomendo porta-fólio (em consonância com outros consultores do Ciberdúvidas) pelos seguintes motivos:
— não faz sentido empregar o estrangeirismo portfolio, quando já estão atestados vários aportuguesamentos da palavra;
— a versão portfólio é forçada, dado que a sequência de consoantes rtf é estranha à nossa língua;
— o aportuguesamento portefólio é admissível, mas o primeiro elemento do composto "porte", sendo uma forma verbal, não deve terminar em -e, mas antes em -a, pelo motivo que abaixo se explica;
— a forma porta-fólio está de acordo com muitos outros compostos do mesmo tipo (com estrutura de reanálise*), em que a forma verbal se refere a uma acção desempenhada pelo nome, que está directamente relacionada com o significado do termo: saca-rolhas, guarda-redes, porta-voz, tira-teimas... Para além disso, o aportuguesamento porta-fólio é o mais antigo em português, registado no Vocabulário de Rebelo Gonçalves de 1966.

domingo, 10 de maio de 2015

Hino da aula de Literatura






"Heróis da literatura,
Nobre literatura,
Aula valente e imortal.
Estudai, hoje de novo,
Camões e a lírica provençal!

Entre as letras e as palavras,
Ó literatura, sente-se a voz
dos seus eternos alunos
Que há-de levar-te à vitória…

Às letras, às letras,
Pelos livros e pelos cadernos…

Às letras, às letras,
Pela literatura lutar
Contra a inércia marchar, marchar!"
                                                           David Ribeiro, 10º CLH1


A BE felicita o aluno David Ribeiro pela sua elevada criatividade!



sexta-feira, 8 de maio de 2015

Comemoração do Dia da Europa












O “Dia da Europa”, comemorado a 9 de maio, nasceu no Conselho Europeu de milão, de 28 e 29 de junho de 1985 e foi celebrado pela primeira vez em 1986. Inicialmente dirigido em particular à comunidade escolar, o Dia da Europa é hoje um dos símbolos da união europeia e constitui uma oportunidade para desenvolver atividades e festejos que aproximam a Europa dos cidadãos. Considerados de grande importância para a identidade europeia, os principais símbolos europeus são: a bandeira, o hino, o lema, a moeda e o dia da europa.
No dia 9 de maio de 1950, pelas 16h00, Robert Schuman, o então ministro francês dos negócios estrangeiros, apresentou, no Salon de l'Horloge do Quai d'Orsay, em Paris, uma proposta com as bases fundadoras do que é hoje a União Europeia. Esta proposta, conhecida como "Declaração Schuman", baseada numa ideia originalmente lançada por Jean Monnet, trazia consigo valores de paz, solidariedade, desenvolvimento económico e social, equilíbrio ambiental e regional e incluía a criação de uma instituição europeia supranacional incumbida de gerir as matérias-primas que nessa altura constituíam a base do poderio militar: o carvão e o aço. Por se considerar que esse dia foi o marco inicial da união europeia, os chefes de estado e de governo, na cimeira de Milão de 1985, decidiram consagrar o dia 9 de maio como "Dia da Europa". Atualmente, verifica-se uma necessidade avultada em fazer prevalecer esta comemoração não só pela decadente conjuntura financeira, mas acima de tudo pela falta de confiança nas instituições que representam os cidadãos. O clima de crise que se vive supera qualquer necessidade monetária. Episódios recentes reiteram o objetivo de promover a cooperação das várias nações. 
A liberdade, a igualdade e a solidariedade não serão consagradas enquanto os homens não se sentirem cidadãos detentores de direitos e deveres. Para que isso aconteça antes de mais é necessário que se proceda a uma análise coletiva da sociedade em que nos vemos inseridos e para a qual pretendemos contribuir beneficamente. Um pouco por toda a Europa se comemora o dia 9 de maio como um dia plural, com um valor histórico e moral. 
A ESA não é exceção e neste ano comemora, mais uma vez, a data contando com a participação ativa dos alunos do ensino básico e secundário e profissional.

Débora Gonçalves, nº11, 12ºClh2

Parabéns ao grupo disciplinar de Geografia e aos alunos envolvidos por esta iniciativa!

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Sabias que...







O Português é terceira língua mais falada no mundo?

A língua é cultura, economia, ciência, mas é sobretudo a identidade de um povo dada pela força da comunicação. Não sendo propriedade de uns ou de outros, a língua é de quem a usa. 
Ver a língua portuguesa como o mais importante recurso de todos os que a usam, levou os países de língua oficial portuguesa a instituir o dia 5 de Maio de cada ano como o Dia da Língua e da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). 
Das línguas europeias mais faladas no mundo o espanhol lidera com 329 milhões de falantes, seguido do inglês com 328 milhões, em terceiro lugar situa-se a língua portuguesa com mais de 240 milhões, o russo aparece em quarto lugar com 144 milhões, o alemão em quinto com 90 milhões, o francês vem em sexto lugar com 68 milhões e o italiano em sétimo com 62 milhões de falantes. 





quarta-feira, 6 de maio de 2015

Projeto "Inclusão"



















Os Professores de Educação Especial da Escola Secundária/3 de Amarante sentiram a necessidade de criar um projeto com o objetivo geral de promover a inclusão entre pares. Deste modo, através de ações de sensibilização dinamizaram um projeto que visava, primacialmente, promover a consciência da importância, e riqueza, da existência de diferenças entre os seus pares, potenciando o diálogo e o respeito pelo outro.

Foram realizadas sessões em todas as turmas da escola durante o terceiro período, onde foi visionada a curta-metragem "Cordas"/"Cuerdas" de Pedro Solís García (2013), alusiva à temática em questão, e promovido um debate acerca da mesma. Foram ainda realizadas duas dinâmicas de grupo que se revestiam de uma simbologia e significado muito próprios. 
Os alunos participaram nas atividades propostas com motivação e mostraram que os objetivos pretendidos foram alcançados, uma vez que revelaram perceber a importância da inclusão.


A BE felicita os professores e os alunos pelo sucesso do projeto!