quinta-feira, 11 de maio de 2017

Encontros com Encarregados de Educação [Semana da Leitura]

A Encarregada de Educação, D. Rosa Sampaio, falou de histórias dentro de livros aos alunos do 9º C. "O Principezinho" de Antoine de Saint-Exupéry foi um dos livros desvelados:

"O essencial é invisível para os olhos."





A BE agradece o envolvimento da Associação de Pais e Encarregados de Educação nesta iniciativa.

terça-feira, 9 de maio de 2017

"filhos de humanizado sal" de José Gonçalves [Semana da Leitura]


Encontro com José Gonçalves, autor de "filhos de humanizado sal". 


"A Poesia é uma arma carregada de Futuro" Gabriel Celaya [Semana da Leitura]


As alunas, do 12º ano, Bárbara Abrunhosa, Beatriz Sousa, Carina Lopes e Sandra Pinheiro recitaram poemas de Alexandre O'Neill, António Gedeão, Eugénio de Andrade, Mário Cesariny, Manuel Alegre e Sophia de Mello Breyner Andresen acompanhadas de João César Monteiro (Sophia de Mello breyner Andresen, 1969).
Que bonito! 






















Recital de Poesia & Filme poético


Física, Quimica e Poesia. [Semana da Leitura]


Atividade Física, Quimica  e Poesia com a Prof. Eugénia Timóteo no auditório da BE.




domingo, 23 de abril de 2017

Uma Biblioteca é uma estação de comboios...e um Livro?


No dia Mundial do Livro e dos direitos de autor, relembramos o que Ricardo Abreu*, aluno que  em 2008 frequentava o 9.º H, escreveu:

"O que são as bibliotecas? São lugares onde nos podemos instruir, alargar a cultura literária e apreciar um bom livro?
Para a maioria das pessoas a resposta seria 'sim', mas para mim, não.
'E porquê?' - perguntam vocês. 
Bem porque eu sou um livro e, como tal, tenho uma opinião bem diferente.
Antes de mais, permitam-me que me apresente, o meu nome é CLS. Na verdade estas são as minhas iniciais, desvendá-las-ei mais tarde.
Acham que nós, os livros, somos asssim tão diferentes dos jovens de hoje? Na minha perspectiva, não. Aqui na bilioteca estamos agrupados, tal como os jovens. Há o grupo dos sabichões, os dicionários e  enciclopédias; o grupo dos sentimentalistas e eloquentes, os poemas; os sonhadores, os contos, as novelas e os romances, e as mais populares, as mais requisitadas, as revistas, ou como diria um amigo meu, o Dicionário de Inglês-Português e Português-Inglês, as 'tabloids'. 
Eu estou integrado no grupo dos sonhadores, e também gosto de pensar que, apesar da nossa mini-sociedade (biblioteca) nos rotular e agrupar, nós, os livros, podemos trocar palavras e histórias uns com os outros. Isto é precisamente o que os grupos de jovens humanos não fazem. Por isso, para além dos livros darem uma lição de moral no fim, também podem ensinar muita gente a comunicar. Portanto, para mim, a biblioteca é uma estação de comboios, onde cada leitor é um passageiro e nós, os livros, somos os funcionários, cuja função é assegurar que as carruagens, a mente, de cada passageiro, não fiquem vazias. E, sendo a biblioteca uma estação de comboios, é também um ponto de encontro para todos aqueles que queiram aprender.
Depois de vos dizer o que penso, já devem ter descodificado o meu nome, mas, pelo sim, pelo não, di-lo-ei: o meu nome é Crónicas de um Livro Sonhador."



_____________
* Neste momento, o Ricardo frequenta o 1º ano do Doutoramento em Biologia Experimental e Biomedicina (Universidades Coimbra-Maastricht). A BE felicita-o pelo seu percurso!